Notícias

05/09/2018 - UOL Notícias

Estudo: fraudes e desperdícios custaram R$ 28 bi a planos de saúde em 2017



Fraudes e procedimentos desnecessários corresponderam a quase R$ 28 bilhões dos gastos das operadoras de planos de saúde do país em 2017. A estimativa é de um estudo do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) divulgado nesta quarta-feira (5).

Segundo Luiz Augusto Carneiro, superintendente executivo do instituto, as despesas assistenciais das operadoras somaram R$ 145,4 bilhões em 2017. "Sendo assim, os gastos de R$ 27,8 bilhões com fraudes e desperdícios representam 19,1% desse total, comprometendo fortemente a qualidade da assistência, as finanças do setor e acabando por onerar os contratantes de planos de saúde", afirmou.

As estimativas apontam, ainda, que entre 12% e 18% das contas hospitalares apresentam itens indevidos, e de 25% a 40% dos exames laboratoriais não são necessários.

De acordo com o instituto, no caso setor privado, as práticas abusivas envolvem a "falta de necessidade ou o excesso de determinados tratamentos, exames e procedimentos, além de fraudes na comercialização de medicamentos e dispositivos médicos, entre outros".



AVISO: O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. A DEALL R&I, divisão do IBRACAF Ltda., não avaliza as informações contidas neste artigo nem se responsabiliza por elas.